Curso Técnico P-Tech 2019 – IBM e Centro Paula Souza




Novo curso terá 80 vagas e será realizado nas cidades de São Paulo e Americana.

A IBM (International Business Machines) promoverá curso técnico profissionalizante em parceria com o Centro Paula Souza (CPS), que é a autarquia do Estado de São Paulo responsável por administrar Escolas Técnicas e Faculdades de Tecnologia. O curso, que será denominado P-TECH, foi lançado na última quinta-feira, dia 06 de dezembro, na sede da IBM, em São Paulo. No evento, estiveram presentes Tonny Martins, presidente da IBM Brasil, e Laura Laganá, diretora superintendente do CPS.

A parceria da IBM com o poder público segue um modelo em prática nos Estados Unidos. No país de onde a gigante da informática é originária, existem 110 escolas P-TECH, programa lançado pela IBM em 2011. A iniciativa no Brasil ocorre junto com a Colômbia, os primeiros na América Latina a receberem a parceria. Além desses três países, contam com P-TECH a Coreia do Sul, Cingapura, Taiwan, Marrocos, Austrália e Irlanda.


O modelo educacional P-TECH tem como objetivo fomentar o desenvolvimento de conhecimentos profissionais referentes à tecnologia, ciência, engenharia e matemática. A ideia é preparar seus estudantes para a economia digital. Para isso, o conteúdo teórico é ligado à atuação profissional, com os alunos participando de experiências de prática em empresas.

Conforme dados da consultoria IDC, haverá demanda de 550 mil profissionais de Tecnologia da Informação em 2019 no continente latinoamericano. Dessa forma, a iniciativa da IBM busca conectar o ensino médio ao mercado de trabalho. É este o grande diferencial do P-TECH, que propõe oferecer aos seus estudantes habilidades técnicas e experiências no mercado de trabalho, estabelecendo na prática o contato com as tecnologias mais avançadas.

O P-TECH no Brasil

No primeiro semestre de 2019, o P-TECH selecionará 80 alunos, para as primeiras turmas. O curso ocorrerá na Fatec da Zona Leste de São Paulo e na Fatec de Americana, município situado na Região de Campinas. Serão 40 vagas para cada unidade e as aulas ocorrerão no período da tarde.


O interessado em participar deve se submeter a processo seletivo. As provas estão previstas para o dia 16 de dezembro.

As primeiras turmas do P-TECH ingressarão através do Ensino Médio com Habilitação Técnica Profissional em Desenvolvimento de Sistemas. São três mil horas regulares do curso, com um adicional de 200 horas de atividades práticas na IBM.

Após o curso, cuja duração será de três anos, o estudante terá a possibilidade de completar sua formação com o curso superior tecnológico de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, cursando mais dois anos na Fatec. Não há necessidade de participar de novo processo seletivo. Assim, com cinco anos, o estudante obtém três diplomas: Ensino Médico, Técnico e Superior Tecnológico. Atualmente, para obter essa formação, são necessários seis anos.

IBM

Embora constantemente relacionada ao advento da computação, a International Business Machines possui uma história que remonta ao fim do século XIX. Criada por Herman Hollerith, inventor de máquinas elétricas que auxiliavam na contagem de dados, a empresa se chamou, inicialmente, Computing Tabuling Recording (CTC). Em 1924, sob o comando do industrial Thomas J. Watson, a empresa mudou para o nome atual, que se consagraria na sigla IBM.

A empresa é uma das que mais investem em pesquisa e desenvolvimento, sendo atualmente a líder do ranking de patentes. Desde 2005 não possui mais divisão de PCs, setor que ajudou a consolidar no mercado mundial. Atualmente, opera principalmente agora com prestação de serviços, como consultoria e informação sob demanda.

Centro Paula Souza

O CPS é uma autarquia vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDECTI). Está presente em cerca de 300 municípios, administrando 223 Escolas Técnicas (Etecs) e 72 Faculdades de Tecnologia (Fatecs). Ao todo, mais de 291 mil alunos frequentam os cursos técnicos de nível médio e superior promovidos pela autarquia. O CPS foi criado por decreto-lei em 1969 e homenageia o engenheiro e professor Antonio Francisco de Paula Souza (1843 – 1917).

Por Luís Fernando Santos



Post Comment