Projeto de iniciação científica discente – brinquedos e brincadeiras- região sul – uca



     

A previsão é de um semestre letivo, aproximadamente de 5 meses de duração. Porém, é possível haver variações, conforme a necessidade apresentada pela turma e professor, tendo em vista as atividades que forem inseridas. Vamos utilizar no mínimo uma aula de 60 minutos por semana, mas como esta é uma proposta interdisciplinar, em uma aula poderemos dialogar com diferentes áreas do conhecimento: Língua Portuguesa, História, Geografia, Artes, Educação Física, Ética ou Matemática.

Se a sua escola faz parte do projeto UCA, é necessário que os alunos saibam utilizar os programas de seu netbook, como KWord, KolourPaint, Tux Paint e Mozilla Firefox e possua noções básicas sobre a utilização do tablet. Porém, se a sua escola não participa do PROUCA (Programa Um Computador por Aluno), você poderá utilizar, nas atividades que necessitam destes recursos, o laboratório de informática ou adaptar para a não utilização de computadores.

Grupo

Orientações ao professor

Professor, o processo de ensino e aprendizagem fundamentado na Iniciação Científica para as séries iniciais do Ensino Fundamental pressupõe um trabalho dinâmico e interdisciplinar, em que os alunos são os autores, ou seja, participam ativamente; problematizando, levantando as hipóteses, as fontes de pesquisa, elaborando os objetivos, utilizando diferentes estratégias de pesquisa, registrando as descobertas,  socializando os resultados e avaliando o percurso. Para isso, a atuação do professor enquanto mediador, orientador deste processo é fundamental, ele tem o papel de instigar e orientar e principalmente envolver os alunos em todas as etapas, pois um projeto que foge aos interesses dos alunos não é significativo. Nas séries iniciais, a metodologia científica não visa apenas o conteúdo trabalhado no projeto, mas ensinar as estratégias de pesquisa, para que o aluno busque novos conhecimentos.

É importante lembrar que não há um método ou uma fórmula pronta para desenvolver projetos de iniciação científica  com alunos das séries iniciais no Ensino Fundamental, mas sim uma concepção diferenciada do professor em relação ao como ensinar e aprender. Para que possamos ter sucesso neste trabalho é necessário estabelecer uma relação de troca e de construções sociais interativas, nas quais todos sejam  colaboradores e parceiros.

Alguns trabalhos contribuem  com esta concepção de aprendizagem, como Hernandes   (1998). Ele aponta que  a função do projeto é favorecer a criação de estratégias de organização  dos conhecimentos escolares em relação a: 1) o tratamento da informação, e 2) a relação entre os diferentes conteúdos em torno de problemas ou hipóteses que facilitem aos alunos a construção de seus conhecimentos, a transformação procedente dos diferentes saberes disciplinares em conhecimento próprio. (HERNANDEZ amp; VENTURA, 1998, p. 61).

Partindo deste pressuposto, optamos por uma organização do trabalho que propõe algumas etapas, que envolvem uma variedade de ações de compreensão que mostrem uma interpretação do tema, e, ao mesmo tempo, um avanço sobre o mesmo. (Hernández, 2000, p. 184), são elas:

  1. Definição do tema;
  2. Justificativa do tema escolhido;
  3. Construção dos objetivos do trabalho;
  4. Elaboração da problematização;
  5. Levantamento das hipóteses,
  6. Cronograma das ações;
  7. Definição das fontes de pesquisas;
  8. Organização do índice;
  9. Realização de diferentes estratégias de pesquisa;
  10. Confrontação das hipóteses e dos dados pesquisados;
  11. Socialização dos resultados/culminância do projeto;
  12. Avaliação do projeto.

Professor, para organizar, acompanhar e avaliar as aprendizagens dos alunos ao longo do projeto  podemos utilizar o Dossiê do projeto, ele pode ser montado em uma pasta catálogo, ou em um caderno brochura grande. Outra possibilidade ainda mais interessante é a construção do portfólio, pelos alunos, pois eles vão acompanhando e avaliando o seu próprio crescimento.

1ª Etapa: O QUE É PESQUISA PARA QUE SERVE – Uma aula de 60 minutos.

Professor, dialogue com seus alunos sobre esta nova forma de aprender. Vamos conversar sobre pesquisa, pois a ideia de iniciação científica é mais abstrata e ampla. Resgate os conhecimentos prévios que eles têm sobre o assunto, quais são as hipóteses deles. Organize-os  na rodinha e questione-os:

_ Quem sabe o que é pesquisa

_Será que somente os cientistas que ficam em laboratórios são pesquisadores

_Como os cientistas fazem para descobrir alguma coisa

_Como podemos pesquisar sobre o queremos saber

_ Quem já viu algum filme ou desenho animado sobre pesquisa. Como era este filme

Depois de ouvi-los, diga-lhes que nós seremos os cientistas e vamos descobrir muitas coisas interessantes. Mas, para isso temos que organizar nosso trabalho em algumas etapas.

Professor, se quiser  pode apresentar as etapas, mas sem detalhar, pois eles vão compreender a medida que a pesquisa for acontecendo.

Registre este momento, você poderá pedir que escrevam  o que compreenderam e  depois solicite que procurem no dicionário o significado de pesquisa  para que possam confrontar com a hipótese que levantaram. Veja uma sugestão:

alunos

EU PENSO QUE PESQUISAR É ……

_____________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

DESCOBRI QUE PESQUISAR É……

____________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

Fonte da imagem: http://nossospequenosleitores.blogspot.com.br/2012/01/dia-do-leitor.html#!/2012/01/dia-do-leitor.html  ACESSO EM 01/05/2012

2ª Etapa: DESENCADEANDO O TEMA – Duas a quatro aulas de 60 minutos

Professor, o tema pode ter relação com o conteúdo estudado ou surgir de alguma curiosidade dos alunos ou de um fato ocorrido, como a visita de um cãozinho, veja um exemplo: CONTEXTUALIZANDO A LEITURA E A ESCRITA: TRANSFORMANDO A VISITA DE UM CÃOZINHO EM FONTE DE APRENDIZAGEM, postada no Portal do Professor,  http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.htmlaula=27075.

Mas, o projeto também pode ser desenvolvido para atender a uma demanda do currículo, para isso o seu papel enquanto orientador, motivando, mediando e envolvendo o aluno em todas as etapas  e na escolha do tema é fundamental.

Se surgirem diversos temas, você poderá utilizar o sistema de votação para proceder a escolha, para isso, poderá utilizar atividades interdisciplinares que surgirão até a realização da eleição. O trabalho com a eleição, contribui para que os alunos percebam a importância de exercermos nosso direito de escolha, de sermos cidadãos, proporciona autonomia e responsabilidade, além de dialogar com diferentes áreas do conhecimento, tais como:

Ética: debates, diálogos, valores, respeito;

Língua Portuguesa: gêneros textuais (propagandas dos temas, relatórios);

Matemática: tratamento de informação (tabela e gráfico com o resultado da eleição), resolução de problemas a partir dos dados obtidos;

Portanto, para que o projeto seja significativo, é importante que os alunos tenham interesse e curiosidade pelo tema proposto. Você poderá utilizar diversas formas para detonar o tema, ou seja, despertar o interesse dos alunos.

Como o tema Brinquedos e brincadeiras é muito amplo, vamos utilizar um recurso para direcionar o interesse dos alunos para que possamos delimitá-lo, para Brinquedos e brincadeiras da região Sul, mas para que aponte para esta delimitação verifique se seus alunos conhecem as regiões do país, ou como o Brasil se divide.

Se a sua escola faz parte do projeto UCA, solicite que utilizem seus laptops por meio da ferramenta Mozilla Firefox (metasysgt;favoritosgt;navegador de internet)  ou o tablet, os quais consistem em recursos tecnológicos móveis, mas se não participam deste projeto, leve-os até ao laboratório de informática e solicite que acessem o recurso do Portal que traz um joguinho interessante com os estados e regiões do Brasil

 

Depois de explorar com os alunos as regiões brasileiras ressalte a região Sul, posteriormente  organize-os em uma rodinha e questione-os:

  • Quais as brincadeiras que vocês mais gostam Será que as crianças de outras regiões também brincam como vocês
  • Quem já foi em alguma cidade da região Sul do país e participou de alguma brincadeira
  • E os brinquedos das crianças desta região será que são iguais aos de nossa região

Professor se a sua escola está na região Sul este questionamento deve ser adaptado, como exemplo:

  • Vocês conhecem todas as brincadeiras das crianças da nossa região
  • Quais são as brincadeiras que mais gostam
  • ­ Será que todas as crianças do Brasil brincam com as mesmas brincadeiras e brinquedos

Para que fiquem curiosos você poderá utilizar diferentes recursos:

  • Contar uma história sobre o tema;
  • Ler uma reportagem, discutir uma notícia;
  • Assistirem a um filme ou vídeo;
  • Dentre outras.

Neste caso nós utilizamos uma música, pois  a sua linguagem poética e  lúdica  é um grande atrativo para as crianças. Além disso,  este gênero textual  é muito rico, pois ele possibilita trabalhar com: rimas, produção de texto,  releitura da poesia, tentativas de escrita, leitura, dentre outras.

Se a sua escola faz parte do projeto UCA, solicite que utilizem seus laptops por meio da ferramenta Mozilla Firefox (metasysgt;favoritosgt;navegador de internet)  ou o tablet, os quais consistem em recursos tecnológicos móveis, mas se não participam deste projeto, leve-os até ao laboratório de informática e solicite que acessem o vídeo a seguir:

Fonte: http://www.youtube.com/watchv=WS2DlLLm8wQ  vídeo com a música Brincadeira de criança. Acesso em 30/04/2012.

  • Professor, depois de assistirem ao vídeo, distribua  a cópia da letra da música para os alunos.  Questione-os:

-Quais são as brincadeiras  citadas na música Anote na lousa o que os alunos disserem.

Vocês conhecem essas brincadeiras Quais vocês não conhecem Como vocês imaginam que são essas brincadeiras

Brincadeiras de Criança (Flávio Almeida Patrocínio)

Tem sempre uma criança

brincando dentro da gente.

Sua lembrança aliança

entre passado e presente.

Par ou ímpar, estátua, totó,

pipa, aviãozinho de papel.

Corrida de saco, dominó,

amarelinha e passa-anel.

Adivinhas, jogo de botão,

cabra-cega e queimada.

Palitinhos, dama, pião,

morto vivo e charada.

Quem um dia não brincou

não sabe o que perdeu.

Pela infância da vida passou,

só passou mas não viveu.

Danças, cantigas, patinete,

boca de forno, bilboquê.

Caça palavras, detetive e bete,

barra-manteiga, bambolê.

Peteleco, mímica, carrinho

e chicotinho-queimado.

Bolinha de gude, corda, trenzinho,

rolimã e marcha-soldado.

Quem um dia não brincou

não sabe o que perdeu.

Pela infância da vida passou,

só passou mas não viveu.

Quebra-cabeça, parlendas, peteca,

pelada de rua, escolinha.

Trava-língua, memória, boneca,

ioiô, salva-latinha.

Caça-tesouro, forca, casinha,

gol a gol, fincas no rio.

Caiu no poço, cozinhadinha

e telefone sem fio.

Quem um dia não brincou

não sabe o que perdeu.

Pela infância da vida passou,

só passou mas não viveu.

Faz-de-conta, polícia e ladrão,

perna de pau, rei e rainha.

Médico, visita, assombração,

prenda e ciranda-cirandinha.

Estilingue, dado, sô lobo,

pique de pegar e de esconder,

vaca-amarela, enganou o bobo…

Por que é que eu fui crescer

Por que é que eu fui crescer

Por que é que eu fui crescer

Por que é que eu fui crescer

Viva seu lado criança,

a pura felicidade,

encha a vida de esperança

e o coração de saudade.

Tem sempre uma criança

brincando dentro da gente,

brincando dentro da gente…

Professor, algumas atividades podem ser sugeridas a partir  da letra da música, veja a seguir:

  1. A música foi reproduzida mantendo o texto original, conforme foi escrito pelo autor, portanto, ela não está adequada às novas normas ortográficas, assim, solicite que  verifiquem quais palavras sofreram alteração quanto a aplicação do uso do hífen atualmente. Solicite que circulem estas palavras e reescrevam corretamente.
  2. Peça que circulem na música as palavras que rimam.
  3. O que o autor quer dizer com Tem sempre uma criança brincando dentro da gente
  4. Por que o autor diz  Por que é que eu fui crescer

 

Produção de texto

Ouça a música novamente com os alunos, depois solicite  que façam uma releitura trocando as brincadeiras citadas por outras do cotidiano deles ou por brinquedos. Se necessário dê exemplos para eles entenderem.

 

3ª Etapa: JUSTIFICANDO O TEMA – Uma aula de 60 minutos.

Professor, esta etapa tem como objetivo elaborar coletivamente a justificativa da pesquisa, ou seja, a importância em pesquisarmos sobre os brinquedos e as brincadeiras das crianças do Sul do país. Para envolver os alunos nesta construção, explique-lhes que para que nosso projeto de pesquisa seja importante, temos que saber o motivo que devemos pesquisar sobre ele.  Solicite que registrem suas justificativas e depois faça um texto coletivo consolidando suas ideias. 

Pesquisa  

Pesquisar sobre brinquedos e brincadeiras na região Sul é importante porque….

__________________________________________________

__________________________________________________

_________________________________________________

4ª Etapa: CONSTRUINDO OS OBJETIVOS – Uma aula de 60 minutos.

Professor, nesta etapa os alunos devem elaborar, com a sua mediação, os objetivos que pretendem alcançar ao final do projeto. Para que eles compreendam, exemplifique com situações do cotidiano deles, questionando-os, por exemplo:

_Qual é o objetivo de vocês virem para a escola Possivelmente eles vão responder:

  • Aprender a ler;
  • Aprender a escrever;
  • Conhecer sobre História, Geografia, Matemática e muitas outras coisas.

_Então o que queremos com este projeto Veja alguns dos objetivos elencados:

  • Descobrir se as crianças da região Sul brincam igual a gente;
  • Aprender sobre as brincadeiras das crianças da região Sul;
  • Conhecer os brinquedos das outras crianças;
  • Aprender a fazer brinquedos;
  • Conversar com as crianças da região Sul para descobrir como eles brincam.

Professor, registre os objetivos em uma folha e agregue ao Dossiê ou ao Portfólio do projeto.  Você pode realizar esta atividade em grupo ou individualmente, assim trabalhará a escrita a partir de um contexto significativo. Solicite que ilustrem sua ideia.

Veja uma sugestão:

Escola de Educação Básica da UFU

Projeto de Iniciação Científica Discente: Brinquedos e Brincadeiras na Região Sul

Objetivos do projeto: o que nós queremos com esta pesquisa

______________________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________________

Ilustre o que você pensou

 

  

5ª Etapa: ELABORANDO A PROBLEMATIZAÇÃO – Uma aula de 60 minutos.

Esta etapa consiste em elaborar com os alunos as questões que eles querem saber sobre o tema, ou seja, as perguntas que vão nortear as estratégias de pesquisa para que descubram as respostas. Para isso, instigue-os a pensarem sobre suas curiosidades sobre o tema.

Solicite que registrem individualmente ou se forem alunos de 1º ano que estejam na fase  silábica da escrita, utilize esta atividade para que façam a tentativa de escrita e depois faça a reescrita com eles. Outra possibilidade é solicitar a colaboração de um monitor ou estagiário para que faça o registro das questões que eles forem apresentando e depois você faz um consolidado com todas as questões levantadas e quem foi o autor da pergunta. Lembre-se! Sempre que terminar o registro de alguma etapa do projeto organize no Dossiê do Projeto ou solicite que os alunos anexem no Portfólio

Veja o exemplo de uma problematização dos alunos do 2º ano da Eseba:

Escola de Educação Básica da UFU

Projeto de Iniciação Científica Discente: Brinquedos e Brincadeiras na Região Sul

Alunos

Problematização

1-Henrique  Brito

  • Por que as crianças do Sul do Brasil brincam diferente da gente

2- Diogo Campos

  • Os brinquedos de todo mundo do Brasil são iguais

3- Carol Ribeiro

  • As meninas do Sul brincam de boneca

4- Vitor Hugo Pereira

  • Será que as crianças da região Sul brincam só com brinquedos comprados ou eles fazem seus brinquedos

5-Tiago Silveira

  • Quais brincadeiras que eles mais gostam

6ª Etapa: LEVANTANDO AS HIPÓTESES – Uma aula de 60 minutos.

Professor, as hipóteses dos alunos são referenciais importantes, pois além de direcionarem a pesquisa elas revelam os conhecimentos prévios dos alunos sobre o tema pesquisado.

Uma interessante forma de explicar sobre o que são hipóteses é por meio de exemplos. Você pode usar diferentes recursos, trazer algo em uma caixa surpresa ou até mesmo utilizar a borracha ou o lápis que eles utilizam e questione-os:

Vocês sabem do que é feito este lápis

Possivelmente vão responder que é de madeira e grafite ou de carvão. Diga-lhes que o que eles disseram são as hipóteses que eles têm, mas que para sabermos se realmente ele é feito destes materiais, nós temos que pesquisar, investigar, estudar sobre ele e que ao final da pesquisa nós vamos descobrir se nossa hipótese é verdadeira ou não.

Em seguida, solicite que cada aluno elabore uma hipótese sobre sua problematização (sua pergunta) ou se preferir troque a problematização para que os colegas tentem responder a questão do outro. Veja um exemplo:

Escola de Educação Básica da UFU            

     Projeto de Iniciação Científica Discente: Brinquedos e Brincadeiras na Região Sul

Alunos

Problematização

Hipótese

1-Henrique

  • Por que as crianças do Sul do Brasil brincam diferente da gente

Diogo- Eles brincam diferente por que eles são diferentes.

2- Diogo

  • Os brinquedos de todo mundo do Brasil são iguais

Henrique- Os brinquedos de todo mundo do Brasil são iguais por que as crianças são iguais no Brasil.

3- Carol

  • As meninas do Sul brincam de boneca

Vitor Hugo- Lógico que elas brincam de boneca, né! Menina é menina!

4- Vitor Hugo

  • Será que as crianças da região Sul só brincam com brinquedos comprados ou eles fazem seus brinquedos

Tiago- Acho que eles fazem um pouco de brinquedo e compram outro pouco.

5-Tiago

  • Quais brincadeiras que eles mais gostam

Carol- As brincadeiras que eles mais gostam deve ser de pique-pega igual a gente.

 7ª Etapa: CRONOGRAMA – Uma aula de 60 minutos.

Professor, a ordem das etapas não é rígida, você pode alterá-la de acordo com o envolvimento dos alunos e as necessidades do projeto. O cronograma pode ser construído depois de iniciado o trabalho, assim você terá um parâmetro sobre o andamento do mesmo.

Outra questão importante que você deve prever é a sua duração, se ele será desenvolvido em um semestre ou ao longo do ano. Assim, vocês poderão determinar se vão utilizar uma aula por semana ou se precisarão de mais, sabendo que as atividades extraescolares geralmente são desenvolvidas no contraturno.

Como o projeto tem caráter interdisciplinar, em uma aula podemos trabalhar com mais de uma área do conhecimento o que pode muitas vezes acarretar um desdobramento da aula. Para facilitar faça um cronograma prévio e apresente aos alunos para que os mesmos opinem. Veja um exemplo:

QUANDO

O QUE

QUEM

Março

1ª aula: aprender o que é pesquisa.

Professor orientador e alunos

2ª e 3ª aula: Definição do Tema.

4ª aula: Justificativa.

Abril

5ª aula: Construção dos objetivos.

Professor orientador e alunos

6ª aula: Elaboração da problematização.

7ª aula: Levantamento das hipóteses.

8ª aula: Cronograma das ações.

Maio/junho

9ª e 10ª  aula: Definição das fontes de pesquisa.

Professor orientador e alunos

11ª aula: organizando o índice

12ª a 21ª aula: Realização de diferentes estratégias de pesquisa 

Julho

22ª aula: Confrontação das hipóteses e dos dados pesquisados

Professor orientador e alunos

23ª aula: Socialização dos resultados/culminância do projeto

24ª aula: Avaliação do projeto.

 8ª Etapa: DEFINIÇÃO DAS FONTES DE PESQUISA – Duas aulas de 60 minutos.

Professor, como os alunos estão envolvidos com o projeto, com certeza o assunto já chegou até as famílias. O envolvimento dos pais é muito importante, pois além da parceria enriquecer o trabalho é também um fator motivador. Por isso, no dia anterior a esta aula, solicite que os alunos discutam com seus familiares se eles sabem como  poderão descobrir as respostas para suas questões, ou seja, as fontes de pesquisa.

Organize os alunos em rodinha e solicite que cada um socialize as respostas que trouxeram de casa. Veja quais respostas  se repetiram. A partir das respostas você pode trabalhar algumas atividades, oralmente ou mesmo registrando, tais como:

Matemática– tratamento da informação: gráficos, tabelas, situações-problemas envolvendo as operações que está trabalhando.

Para isso, à medida que forem relatando, tabule na lousa o resultado. Veja um exemplo

FONTES DE PESQUISA

NÚMERO DE PAIS  QUE CITARAM

01-Jornais

13

02-Livros

15

03-Revistas

09

04-Internet

14

05-Entrevista

07

06-Excursão

03

07-Fotos

07

08-Conversando

01

Para elaborar o gráfico, verifique se eles já conhecem. Se necessário leve para sala jornais ou revistas usadas que tenham gráficos e solicite que analisem, depois explore com eles o objetivo do gráfico. Outra possibilidade é pedir que acessem na internet um sitio sobre gráficos.

Se a sua escola faz parte do projeto UCA, solicite que utilizem seus laptops por meio da ferramenta Mozilla Firefox (metasysgt;favoritosgt;navegador de internet)  ou o tablet, os quais consistem em recursos tecnológicos móveis, mas se não participam deste projeto, leve-os até ao laboratório de informática e solicite que acessem http://office.microsoft.com/pt-br/excel-help/tipos-de-graficos-disponiveis-HA001233737.aspx Acesso em 12/05/2012.

Veja a seguir um exemplo de gráfico criado a partir das respostas dos pais, para isso utilizamos uma tabela, na qual os alunos foram colorindo de acordo com a tabulação dos dados, na tabela. Você pode utilizar também uma folha quadriculada.

grafico

 Imagem: Acervo da autora

Situações-problema elaboradas a partir do gráfico:

  • Se juntarmos os pais que citaram jornais e os que citaram livros, quantos pais teremos

Estimativa                           Resolução

  • Se em nossa turma temos 25 alunos e 19 pais citaram a internet, quantos pais não citaram a internet como fonte de pesquisa

Estimativa                                 Resolução

 

 

  • Se  9  pais citaram as revistas como fonte de pesquisa, quantos pais seriam se fosse o dobro desta quantidade

Estimativa                              Resolução

 

 

 9ª Etapa: ORGANIZANDO O ÍNDICE – Duas aulas de 60 minutos.

Professor, após estruturar o projeto, vamos buscar as respostas para os questionamentos dos alunos. Para isso, retome com eles as questões e organize-as de acordo com o tema. Você pode utilizar um índice para proceder esta organização. Leve para sala diversos livros ou solicite que observem nos livros didáticos que utilizam no dia a dia, como o índice ou sumário é organizado. Veja um exemplo de como organizamos o índice de nosso projeto:

Escola de Educação Básica da UFU                  

 Projeto de Iniciação Científica Discente: Brinquedos e Brincadeiras na Região Sul

ÍNDICE

  • BRINCADEIRAS
  • Como são as nossas brincadeiras.
  • Brincadeiras de meninos e de meninas.
  • Brincadeiras que mais gostamos.
  • Como são as brincadeiras das crianças da região Sul.
  • Brincadeiras que eles mais gostam.
  • BRINQUEDOS

2.1- Como são nossos brinquedos.

2.2- Brinquedos de meninas e de meninos.

2.3- Brinquedos das crianças da região Sul.

2.4- Tipos de brinquedos: comprados e feitos por eles.                          

10ª Etapa: PESQUISANDO – Duas a três aulas de 60 minutos.

9.1- BRINCADEIRAS – Entrevista

Professor, questione  os alunos:

-Como vamos pesquisar sobre as brincadeiras Conduza o debate para que apontem para a entrevista. Que tal entrevistarem as crianças das outras salas. Cada aluno da turma entrevistará pelo menos três crianças de outras turmas. Para isso elabore com eles o roteiro da entrevista.

Se a sua escola faz parte do projeto UCA, solicite que levem seus laptops e utilizem a Webcam localizada na área de trabalho para filmarem as entrevistas, mas se não fazem parte deste projeto, podem registrar por meio de fotos.

Veja um exemplo:

 Vídeo

                       Escola de Educação Básica da UFU                              

    Projeto de Iniciação Científica Discente: Brinquedos e Brincadeiras na Região Sul

Entrevistas com as crianças

Objetivo: descobrir sobre as brincadeiras das crianças.

Entrevistador (aluno):________________________________________________

Entrevistado (aluno): _________________________________________________

Data:____/____/_____   Turma:_______

  • Quais são suas brincadeiras preferidas________________________________

________________________________________________________________

  • Quais brincadeiras você acha que são de meninas e quais são de meninos

_________________________________________________________________

_________________________________________________________________

  • Você conhece alguma brincadeira das crianças da região Sul

_________________________________________________________________

_________________________________________________________________

Professor, depois de coletadas estas informações, faça um consolidado. Liste na lousa ou utilize um quadro para organizar as informações:

Brincadeiras preferidas

Brincadeiras de meninas

Brincadeiras de meninos

Brincadeiras das crianças da região Sul

Professor, o resultado desta atividade pode ser trabalhado em diferentes áreas do conhecimento:

Matemática: gráfico, tabelas, operações, situações-problemas, estimativas, números ordinais, dentre outros;

Língua Portuguesa: relatório, produção de texto;

Ética: diálogo, respeito ao próximo, cidadania;

História: resgate das brincadeiras que fazem parte do cotidiano infantil.

9.2- BRINQUEDOS; Exposição de brinquedos.

Para investigarem sobre os brinquedos, os alunos podem optar por realizar uma exposição, para isso é necessário redigirem um comunicado. Veja a seguir:

Escola de Educação Básica da UFU     

     Projeto de Iniciação Científica Discente: Brinquedos e Brincadeiras na Região Sul

Vamos realizar uma exposição sobre os brinquedos  das crianças, por isso, devemos trazer para escola os três brinquedos que temos e que mais gostamos.

Data: ___/___/___ Horário:____    Local:___________

Atenção! Cada criança ficará responsável por cuidar e explicar sobre os seus brinquedos.

Fonte da imagem: http://www.qdivertido.com.br/verdesenho.phpcodigo=220  Acesso em 01/05/2012

Professor, esta atividade possibilita o diálogo entre diferentes áreas do conhecimento, tais como:

Língua Portuguesa:  Produção de texto: elaboração do bilhete, elaboração de um convite para as crianças de outras turmas visitarem a exposição, produção de cartazes divulgando o evento;

Matemática: Contagem da quantidade de brinquedos expostos, classificação e seriação;

Ética: diálogo, respeito ao outro;

História: resgate da história do brinquedo que ele trouxe: quando ganhou, sua importância.

Registre este momento utilizando uma máquina digital ou se a sua escola faz parte do projeto UCA, leve seu laptop e utilize a Webcam localizada na área de trabalho.

9.3- BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS DAS CRIANÇAS DA REGIÃO SUL

9.3.1-Pesquisando na internet

Para responder as questões  relativas às crianças da região Sul, os alunos podem optar por  uma pesquisa na internet, mas para isso é necessário algumas orientações quanto a utilização de informações de outras fontes. Lembre-os de registrar: o sítio pesquisado, a data de acesso, o nome do autor ou autora da informação coletada.

Se a sua escola faz parte do projeto UCA, solicite que utilizem seus laptops por meio da ferramenta Mozilla Firefox (metasysgt;favoritosgt;navegador de internet)  ou o tablet, os quais consistem em recursos tecnológicos móveis, mas se não participam deste projeto, leve-os até ao laboratório de informática e solicite que acessem os links a seguir.

Veja a seguir alguns recursos do Portal, de autoria da Secretaria de Educação do Paraná. TV Paulo Freire e que podem ser utilizados para pesquisa, pois apresentam as brincadeiras das crianças do Paraná:

  

    

 

 

Carriolinha e peão [Tempo de brincar]  http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnica.htmlid=27899

Neste sítio: Rede de brincadeiras regionais do Brasil, você clica no estado e aparecem as brincadeiras típicas do Estado. http://www.escolaoficinaludica.com.br/brincadeiras/zbrinquetrad.htm

Sitio temático: traz uma série de sugestões sobre aulas relativas as brincadeiras de crianças: http://criancaportalprofessor.wordpress.com/

Acesso em 01/05/2012.

Para organizar melhor a pesquisa divida a turma em grupos de trabalho. Distribua a pesquisa para que cada equipe pesquise e registre duas brincadeiras e depois socialize com a turma.

Escola de Educação Básica da UFU                                                                                                                                                                           Projeto de Iniciação Científica Discente: Brinquedos e Brincadeiras na Região Sul

Sítio pesquisado:___________________________________________________________________________

Autor ou autora do documento:________________________________________________________________

Data de acesso:____________________________________________________________________________

Brincadeiras pesquisadas:___________________________________________________________________

Nossa opinião sobre as brincadeiras:___________________________________________________________

 _________________________________________________________________________________________

                                                               Ilustração

Ao final elaborem um relatório e ilustrem com imagens das brincadeiras  ou solicite que desenhem.

Fonte imagem:  Adoleta – http://mapadobrincar.folha.com.br/brincadeiras/palmas/374-adoleta_3

Fonte imagem: carrinho de rolimã – http://pcpinheiro.dihitt.com.br/noticia/carrinho-de-rolimaepoca-boa

 

9.3.2-Trabalhando com Artes/Língua Portuguesa

Professor, você poderá solicitar a colaboração do professor de Artes, ou de algum pai ou mãe que tem habilidades artísticas para que trabalhem com as crianças a confecção de brinquedos a partir do resultado da pesquisa, utilizando materiais recicláveis.

Os brinquedos produzidos devem ser guardados para a apresentação na culminância do projeto. Veja a seguir a sugestão de um Recurso do Portal que apresenta um projeto de construção de brinquedos com materiais recicláveis: Brincando com lixo: Bichinhos e personagens – http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnica.htmlid=24470 acesso em 01/05/2012.

Produzindo texto instrucional

Aproveite esta atividade para trabalhar com texto instrucional. Este tipo de texto é muito utilizado em nosso cotidiano  e tem a função de orientar e informar o leitor.

Segundo artigo publicado pela Revista Nova Escola, Mergulhar nos textos expositivos e instrucionais é o caminho para que a garotada compreenda a linguagem da ciência, seu método de produção e seus limites. Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/ciencias/pratica-pedagogica/conhecer-questionar-textos-expositivos-instrucionais-525607.shtml     acesso em 07/05/2012

Depois de confeccionar os brinquedos, solicite que os alunos registrem o passo a passo de sua confecção, para isso mostre para eles como é um texto instrucional. Leve para sala de aula alguns exemplos deste tipo de texto: manuais de eletrodomésticos, receitas culinárias, rótulos de embalagens, bulas de remédios, entre outros. Veja alguns exemplos a seguir:

 

Imagem 1- http://bancodeatividades.blogspot.com.br/2009/08/como-lavar-as-maos-texto-instrucional.html

Imagem 2- receita caldo de feijão: fonte-  http://marilda-cantinhodasatividades.blogspot.com.br/2011/03/textos-instrucionais.html

9.3.3-Pesquisando: intercâmbio virtual entre escolas.

Depois de socializarem o resultado da pesquisa, questione-os se todas as perguntas foram respondidas. Conduza o debate para que apontem para um intercâmbio entre crianças da nossa escola e de outras escolas da região Sul.   Para esta atividade vamos utilizar os laptops, UCA, por meio da ferramenta Mozilla Firefox (metasysgt;favoritosgt;navegador de internet)  ou o tablet, os quais consistem em recursos tecnológicos móveis, mas se a sua escola  não participa deste projeto, leve-os até ao laboratório de informática, agende alguns horários semanais.

O Sítio a seguir da Fundação Educarede, ensina como utilizar a internet para promover o intercâmbio entre as escolas. Por isso, vamos utilizá-lo como subsídio.

Tão longe, tão perto intercâmbio virtual de escolas.

 Comunicar-se, trocar informações, conhecer novas pessoas, socializar produções e ampliar horizontes são algumas das atividades potencializadas pelo uso da Internet. Na escola, essas práticas do meio digital podem ser apropriadas de forma significativa para a aprendizagem dos alunos.

Uma proposta de uso pedagógico da Internet é o intercâmbio virtual. Seu principal objetivo é a promoção da interação entre professores e alunos de diversos lugares e realidades. Nesse intercâmbio, o que articula o grupo são os assuntos, as práticas, os problemas, os objetivos, as tarefas e as pesquisas em comum. A interação se dá a partir de interesses mútuos e pouco importam distância, barreiras geográficas e fuso horário, pois o objetivo é a formação de uma teia de realidades distintas que constitui a rede de comunicação e produção de conhecimento.

 

PÚBLICO-ALVO
Ciclo I e Ciclo II do Ensino Fundamental, Ensino Médio e EJA

 

OBJETIVOS

  • Interagir com alunos de outras escolas e localidades, utilizando ferramentas de comunicação virtual.
  • Ampliar a rede de interação e comunicação dos alunos e dos professores.
  • Estimular a produção e a exposição das produções dos participantes.

RECURSOS NECESSÁRIOS
Computadores conectados à Internet, webcam e máquina digital.

PROGRAMAS UTILIZADOS
Navegador de Internet, programa de apresentação (Power Point), provedores de e-mail e sites de criação de blogs.

ANTES
 Planejando um intercâmbio 

O primeiro passo para a realização de um intercâmbio é a definição do tema, do parceiro e o planejamento das ações. Veja Planejamento do Intercâmbio Virtual no final da atividade.

Atividades do intercâmbio

Um intercâmbio é um projeto que abrange várias dimensões, portanto, o planejamento, a organização e o compromisso são fundamentais para o bom desenvolvimento dessa proposta. Antes de iniciar as atividades, defina um plano de trabalho e um cronograma com os alunos.

Para começar o intercâmbio, o grupo precisa ser apresentado. Você pode iniciar com um bate-papo virtual (veja atividade Hora da conversa deste Caderno) ou a troca de e-mails. Outra possibilidade é a indicação do blog da turma (veja atividade No mundo dos blogs neste Caderno) para o parceiro visitar. Nessas tarefas, oriente a comunicação com os parceiros, sugerindo algumas perguntas e informações a serem trocadas.

No caso do intercâmbio acontecer com outro Estado do Brasil ou país com fuso horário diferente, aproveite para trabalhar com os alunos a questão da diferença de horários e decidam juntos qual o melhor horário para se comunicarem virtualmente.

Após esse primeiro contato pessoal, proponha que cada aluno escolha um parceiro virtual para a troca de informações sobre o tema (essa divisão também pode ser feita por grupos ou duplas). Para iniciar essa troca, os alunos podem registrar:

  • O que já sei sobre o assunto E você
  • Quais fontes de pesquisa conheço Você me indica outras
  • Que dúvidas tenho em relação a esse assunto Quais são as suas

Esse pode ser um bom início para a troca. Quando o aluno receber a resposta do colega virtual, ele pode fazer pesquisas nas fontes indicadas pelo colega e procurar responder as dúvidas do colega.

Cada aluno (dupla ou grupo) deve ter uma pasta de trabalho para salvar os arquivos e imagens pesquisados e as mensagens trocadas.

Para estimular a pesquisa e a colaboração, lance situações-problema dentro de cada atividade, oriente a pesquisa e selecione sites para os alunos.

Esse movimento de troca de informações pode se estender conforme o ritmo da classe e o objetivo do professor. Não esqueça: além do e-mail, é possível utilizar bate-papos agendados e blogs.

Combine bate-papos para a troca de informações sobre o que estão fazendo nos projetos. Salve os bate-papos para que eles possam revisitar os registros. Relembre os alunos sobre a postura que devem que ter em um bate-papo e participe, interagindo com eles.

É muito importante que você esteja sempre em contato com o(s) professor(es) parceiro(s) virtual(is), acordando etapas, avaliando e reorganizando a proposta.

Dependendo do produto final que foi acordado com o outro parceiro, trabalhe o recurso a ser utilizado (blogs, apresentação em Power Point e site). Acompanhe os alunos na sua produção e publicação.

Fonte: http://www.educared.org/educa/index.cfmpg=internet_e_cia.informatica_principalamp;id_inf_escola=627  Acesso em 01/05/2012

Depois de selecionarem a escola, planeje com os alunos sobre as questões que vão pesquisar com as crianças da escola escolhida:

  • Como são as brincadeiras das crianças da região Sul.
  • Brincadeiras que eles mais gostam.
  • Se menina brinca de boneca.
  • Brinquedos das crianças da região Sul.
  • Tipos de brinquedos: comprados e feitos por eles.  

Ao final, elabore um relatório coletivo resgatando o que consideraram mais relevante.

               

10ª Etapa:  CONFRONTANDO AS HIPÓTESES COM OS DADOS PESQUISADOS  – uma aula de 60 minutos.

Professor, depois de realizar as pesquisas, retome com seus alunos as hipóteses que eles levantaram no início da pesquisa e solicite que confrontem com os dados obtidos, assim vão perceber quais hipóteses são verdadeiras e quais são falsas. Para facilitar entregue um quadro com as hipóteses e solicite que escrevam na frente o que descobriram.

                                     Escola de Educação Básica da UFU                                                   

 Projeto de Iniciação Científica Discente: Brinquedos e Brincadeiras na Região Sul

Hipóteses

Descobertas

 

 

 

 

 

 

Retome com eles se todas as questões foram respondidas, se houver alguma dúvida busquem outras fontes e concluam o trabalho.

11ª Etapa: SOCIALIZAÇÃO DOS RESULTADOS/CULMINÂNCIA DO PROJETO

Esta etapa é tão importante quanto à realização das pesquisas, pois ela proporcionará ao aluno perceber  que a pesquisa é importante e que todo conhecimento só tem validade se for conhecido por outras pessoas. Por isso, organize-os em uma rodinha e discuta com eles sobre como vão socializar o que aprenderam. Algumas sugestões podem ser discutidas com eles, tais como:

  • Exposição dos brinquedos e materiais produzidos ao longo do projeto;
  • Oficinas de brincadeiras: no anfiteatro da escola as crianças ensinam como as crianças da região Sul brincam;
  • Comunicação sobre as pesquisas realizadas e os resultados;

É importante lembrar que esta culminância deve envolver a família e a escola, para isso, algumas atividades antecedem esta realização:

Planejamento

  • Como vamos socializar o que descobrimos
  • Onde será
  • Quando
  • Definir equipes de trabalho;
  • Elaborar convites;
  • Divulgar no jornal da escola;
  • Confeccionar cartazes;
  • Dentre outras.

 

Campanha de doação de brinquedos

Professor, outra possibilidade seria realizar uma campanha de doação de brinquedos. Os próprios alunos poderão organizar a campanha, mas seja o mediador da atividade. Oriente-os:

Como farão a divulgação: cartazes, mural, jornal da escola, sítio da escola;

Quem serão os doadores: alunos dos 1°, 2º e 3º anos;

Que tipos de brinquedos serão coletados: de meninas e meninos, mas que estejam em bom estado de conservação;

Para quem serão doados os brinquedos: para creches ou instituições que cuidam de crianças carentes.

 

12ª Etapa: AVALIANDO O PROJETO

Professor, a avaliação permeia todo processo, mas ao final do trabalho é importante avaliar o projeto para que você obtenha informações especificas sobre o que foi bom e o que não foi. Esta avaliação contribuirá para que redirecione o próximo trabalho. Uma sugestão interessante é anexar ao Dossiê uma ficha para os alunos e pais registrem sua avaliação:

Avaliando o projeto: Brinquedos e Brincadeiras na Região Sul

Que bom

 

 

 

Que pena

Que tal

  


Fonte: Portal do Professor



Post Comment